Notícias

» » Artigo: Fatos E Mitos Sobre Sistemas Em Nuvem

17/06/2019

Artigo: Fatos e mitos sobre Sistemas em Nuvem

Fábio Coelho de Souza Silva
Coordenador de Projetos

 

As tecnologias de cloud computing (computação em nuvem), mais conhecidas apenas como “nuvem” ou “cloud”, já são uma realidade consolidada no mercado. É inegável essa tecnologia veio para ficar e mudar a forma como o setor de TI se relaciona com empresas e organizações. Em resumo, a computação em nuvem refere-se a uma capacidade de computação infinitamente disponível e flexível. Desta forma, a infraestrutura de hardware e rede é enxergada pelos usuários como um serviço onde se paga apenas pelo que é devidamente utilizado. Flexibilidade e expansividade são palavras-chaves do conceito, que permite a otimização de recursos computacionais, custos de manutenção e escalabilidade das soluções, entre muitos outros benefícios. 

 

Figura 1: A computação em nuvem como uma das bases da Indústria 4.0.

 

E qual a importância da computação em nuvem quando falamos de Indústria 4.0, Internet das Coisas e supervisão de processos? Pois bem, essa tecnologia tem papel fundamental, por viabilizar e facilitar a implementação e escalabilidade de sistemas para análise de dados e armazenamento. É ela que permite o acesso remoto para o controle e acesso dos dados e dispositivos, facilitando o compartilhamento de dados e consequente colaboração eficiente entre os departamentos de uma organização.

 

Muitas pessoas ainda impõem diversos obstáculos para incorporar essa tecnologia em processos dentro da sua empresa, embora a utilizem sem preconceito no seu dia a dia particular. O objetivo deste artigo é esclarecer alguns pontos sobre o assunto, elucidando o que é fato e o que é mito em relação a essa tecnologia. Com isso, esperamos que a decisão de implantar ou adotar sistemas de supervisão em nuvem na sua empresa se torne mais transparente e fácil.

 

Meus dados e informações fora da minha empresa estão seguros?

 

Quando falamos de sistemas de supervisão em nuvem, significa que dados do processo estarão transitando e, mais do que isso, serão armazenados fora da infraestrutura de TI da sua empresa. Mas isso é um problema?

 

A grande maioria dos serviços baseados em nuvem segue uma série de normas e boas práticas internacionais de segurança, possuindo certificações que atestam o desempenho e a gestão de segurança das plataformas. O diferencial de seguir padrões internacionais de proteção faz com que seus dados estejam, muitas vezes, mais seguros na nuvem do que em sua rede e sistema de armazenamento local, uma vez que a rede local pode ser de mais fácil acesso por pessoas mal intencionadas.

 

Outro ponto de preocupação são os protocolos que são utilizados para transmissão desses dados. Pois bem, a maioria dos protocolos de comunicação industrial já tem camada de segurança implementada, além de muitos sistemas em nuvem não permitirem comunicação sem segurança.

 

Aplicações locais estão mais sujeitas a problemas causados por vulnerabilidades nos sistemas do usuário. Afinal, se uma máquina estiver infectada, um malware pode comprometer as políticas de segurança da ferramenta para capturar ou modificar informações privadas. Isso não acontece em aplicações na nuvem, uma vez que o processamento dos comandos é feito em um data center.

 

A Informação que estou visualizando na tela do meu sistema de supervisão em nuvem é em tempo real?

 

Quando utilizamos meios de comunicação como redes 3G, 4G ou Wi-Fi para trafegar dados de dispositivos para nosso sistema, seja ele em nuvem ou local, precisamos ter ciência de que aquela informação de temperatura que está na tela do computador normalmente não corresponde ao estado atual do sensor. Por exemplo, o valor da temperatura foi capturado e leva segundos, às vezes minutos, para que seja enviado pelo meio de comunicação utilizado e seja exibido na tela do usuário. Dessa forma, quando falamos de sistemas de supervisão online, é preciso levar em consideração fatores como o meio de comunicação, a latência de rede e a disponibilidade de serviço, para entendermos que os dados online podem, na verdade, não ser tão “online”.

 

Registradores de dados da NOVUS, como o FieldLogger e a família LogBox Connect, enviam os dados para nuvem com o horário (“timestamp”) do momento em que o dado foi extraído do sensor. Assim, o usuário possui a certeza sobre qual instante de tempo os dados que ele visualiza correspondem, o que elimina erros devido a atrasos ou quedas na comunicação.

 

Figura 2: Dados enviados por dispositivos não chegam à nuvem instantaneamente.

 

Os dados que estão na memória do meu data logger são idênticos aos que estão no meu sistema em nuvem?

 

Os dados em um sistema de supervisão podem ser apresentados de duas formas:

 

A primeira é com o dado associado ao momento em que chega ao sistema em nuvem. Como exemplo, o valor da temperatura é lido pelo dispositivo, que então envia a informação para o sistema de supervisão. Ao receber o dado, o sistema em nuvem associa o momento do recebimento à informação de temperatura, ficando ali registrado desta forma.

 

A segunda forma é o dispositivo enviar, junto com o valor da temperatura, o horário em que aquele valor foi lido do sensor, ou seja, o horário (time stamp) é associado ao dado de temperatura desde a origem, no dispositivo de medição.

 

Conforme já comentado anteriormente, os registradores de dados da NOVUS que enviam dados para a NOVUS Cloud sempre o fazem já associados a um horário ou time stamp. Dessa forma, os dados existentes no banco de dados da NOVUS Cloud são idênticos aos dados que estão na memória do dispositivo.

 

Quando custa ter um sistema de supervisão na nuvem?

 

Ao contrário dos métodos tradicionais de contratação usados por sistemas locais, na nuvem o pagamento pelo acesso aos recursos é feito sob demanda. Tais modelos são conhecidos como SaaS (“software as a service” ou “software como serviço”), IaaS (“infraestrutura como serviço”) e PaaS (“plataforma como um serviço”). Atualmente, existem no mercado diversos tipos de sistema de supervisão em nuvem, desde alguns para aplicações mais dedicadas a outros mais amplos em termos de funcionalidades. Na maioria das vezes, eles requerem implementações especificas para deixar o sistema como o cliente quer, o que pode gerar custos extras.

 

Conforme o número de usuários ou de funções é modificado, o valor da assinatura paga para a prestadora de serviços é automaticamente alterado, adequando a oferta à demanda por processamento, conexão e armazenamento. Ao contrário dos sistemas locais, em que esse equilíbrio fica por conta de uma previsão que os gestores devem fazer para crescimento futuro, na nuvem, a empresa nunca gasta mais ou menos que o ideal.

 

A NOVUS disponibiliza a NOVUS Cloud como ferramenta de supervisão em nuvem. Esse serviço permite o monitoramento em nuvem de até cem dispositivos em uma única conta, além de disponibilizar o acesso a dashboards com widgets pré-configurados para visualizar os dados dos dispositivos cadastrados, e da possibilidade de criar uma dashboard customizada, utilizando diversos widgets na tela e mostrando as informações que mais interessam aos usuários.

 

Utilizando o software NXperience, é possível coletar os dados existentes na NOVUS Cloud para gerar relatórios e exportar dados para diversos formatos, entre outras funcionalidades. Este pacote não tem custo algum para o cliente, porém, é possível adquirir pacotes com mais dashboards customizáveis, pacotes para envio de SMS e a criação de scripts para envio de notificações, por exemplo.

 

Por que eu trocaria meu sistema de supervisão local por um em nuvem?

 

Manter um sistema de supervisão em nuvem é, na maioria das vezes, mais seguro e mais barato, além de contar com uma escalabilidade infinita. Contudo, é uma solução que necessita o tempo todo de uma conexão web e muitas vezes de drivers conversores de protocolos industriais para o envio dos seus dados para a nuvem. Soluções locais vão ter respostas mais rápidas para processos críticos, fator que pode ser crucial para empreendimentos que trabalham com dados sensíveis ou com tempos de resposta curtos.

 

Com esse panorama, podemos dizer que é sempre bom avaliar caso a caso. O importante é saber que hoje um sistema em nuvem não pode ser simplesmente descartado por conceitos que tínhamos no passado, como problemas de segurança e alto custo de implementação.

 

Gostou desse artigo? Clique aqui para fazer o download do arquivo em PDF!

 

Mais notícias

Transmissor de ultra baixa pressão diferencial da NOVUS chega ao mercado

03/07/2019

O NP785 garante compensação de temperatura para estabilidade em longo prazo e obedece a padrões de compatibilidade eletromagnética. Além disso, ele pode operar bidirecionalmente, sendo capaz de medir faixas de pressão diferencial que variam do vácuo à pressão positiva.

Novo módulo de I/O da NOVUS leva a indústria 4.0 para o trilho DIN

03/07/2019

O DigiRail Connect pode ser usado como dispositivo escravo em redes Modbus RTU com interface RS485 ou como dispositivo servidor em redes Modbus TCP sob Ethernet.

Artigo: Medição de pressão e a metrologia

01/07/2019

O procedimento de medição da pressão está amplamente difundido dentro dos processos industriais, e sua confiabilidade está associada à questões comerciais, de qualidade, saúde e segurança, uma vez que uma medição errônea pode acarretar desde problemas de qualidade no processo industrial até mesmo acidentes fatais. Confira no artigo algumas definições sobre o tema e um exemplo que demonstra a importância da metrologia dentro da indústria.

NOVUS apresenta na FIEE lançamentos com destaque em conectividade

18/06/2019

De 23 a 26 de julho, a NOVUS apresenta na feira seus principais lançamentos de 2019 voltados para a indústria 4.0 e alinhados com tendências mundiais na automação industrial.

Novos CLPs alinham eficiência, design e competitividade

11/06/2019

Tanto o X2 quanto o X5 possuem IHM e I/O integrados, ampla conectividade e perfis slim. Conheça os detalhes dos produtos e descubra qual é o mais adequado para as necessidades de sua aplicação.

Aviso de Privacidade Global NOVUS

A NOVUS tem o compromisso de proteger a privacidade e a segurança de suas informações pessoais. As informações que você compartilha com a NOVUS nos permite proporcionar uma melhor experiência quando você usa nossos produtos e serviços. Garantimos a total privacidade aos seus dados, usados exclusivamente para comunicações entre a NOVUS e você.

Neste comunicado afirmamos:

  1. A NOVUS não vende ou negocia informações de clientes;
  2. Seus dados ficam armazenados em ambiente seguro e controlado;
  3. Usamos seus dados apenas para comunicações de seu interesse;
  4. A qualquer momento você pode optar por sair da lista de comunicados;

Por favor, consulte nossa Política de Privacidade completa.

Após ler nossa Política de Privacidade, escolha a opção abaixo: